Café com Ufos
 
Livros - Lançamentos e Dicas de Leitura
 
Entrevistas com Autores
 
Fotos de OVNIs
 
Casos Ufológicos
 
Galeria de Fotos
 
Vídeos Ufológicos
 
 
 
 
Clima
 
 
Explosão de onda gravitacional é detectada perto da estrela Betelgeuse
* Clique na imagem, para ampliá-la.

Brian Ottum gentilmente forneceu essa comparação direta de Betelgeuse há alguns anos atrás e de Betelgeuse nas últimas semanas. Você pode ver que a estrela esmaeceu visivelmente. Brian escreveu: "Esquerda é fevereiro de 2016. Direita é 31 de dezembro de 2019. Observe que o brilho/aparência de todas as estrelas de fundo são idênticos à esquerda versus à direita, mas Betelgeuse é definitivamente mais fraca à direita."

 

A estrela Betelgeuse diminuiu seu brilho recentemente, levando alguns a se perguntarem se ela está prestes a explodir. Uma explosão pode desencadear uma explosão de ondas gravitacionais.

Os detectores do Interferômetro a Laser do Observatório de Ondas Gravitacionais (de sigla em inglês LIGO) e detectores Virgo registraram uma "explosão" de ondas gravitacionais nesta semana de uma área do céu perto da supergigante vermelha Betelgeuse. Essa explosão inesperada foi apelidada, por enquanto, de S200114f. Isso está provocando algumas conversas interessantes no Twitter, porque Betelgeuse sofreu um escurecimento incomum nas últimas semanas, e alguns entusiastas da astronomia se perguntaram se ela estava prestes a explodir.

Betelgeuse não explodiu. Ainda está lá. Ainda assim, uma explosão de Betelgeuse na supernova pode estar ligada a uma explosão gravitacional de ondas.

Como Jackson Ryan explicou na CNET no dia 14 de janeiro de 2020:
As ondas gravitacionais que detectamos até agora geralmente se relacionam a eventos cósmicos extremos, como dois buracos negros em colisão ou estrelas de nêutrons finalmente se fundindo após serem apanhados em uma espiral da morte. As ondas gravitacionais de explosão não foram detectadas antes, e os cientistas supõem que possam estar ligadas a fenômenos como supernovas ou rajadas de raios gama, produzindo um pequeno 'pop' quando detectados pelos observatórios.

O astrônomo Andy Howell, no Observatório Las Cumbres, lidera um grupo que estuda supernovas e energia escura. Ele postou alguns tweets especialmente informativos sobre Betelgeuse.

"TWF, vá lá fora para conferir se Betelgeuse ainda está lá (eu recém o fiz, ela está). Para o registro, eu sei que pode levar horas para que o choque chegue à superfície. Não mencionei isso inicialmente, porque não queria que as pessoas ficassem acordadas a noite toda para assistirem a Betelgeuse. Eu estava brincando principalmente (mas fui para fora porque não resisti)."

Como Andy disse em um dos tweets acima, os detectores de ondas gravitacionais às vezes detectam falsos positivos, aproximadamente uma vez a cada 25 anos. Então isso é algo para se ter em mente.

O mais importante a ter em mente é que Betelgeuse não explodiu. As estimativas sugerem que não explodirá em nossas vidas, provavelmente.

O que é tão bom aqui é a maneira como os astrônomos - algumas das pessoas mais curiosas da Terra - reagiram, voltando sua atenção e seus telescópios para Betelgeuse e para a região do céu de onde aparentemente as ondas gravitacionais se originaram. O que está acontecendo? O veredicto ainda não chegou. Provavelmente nada. Ainda assim, muitos no Twitter ontem à noite falaram em sair para olhar Betelgeuse. Seu entusiasmo é contagiante!

Resumindo: os detectores LIGO e Virgo registraram esta semana uma "explosão""" de ondas gravitacionais de uma área do céu perto da supergigante vermelha Betelgeuse, que recentemente sofreu um escurecimento misterioso.

 
 
+ Notícias
 
 
grafitecom@gmail.com | (51) 3249.3700 – 99924.5300